Em pleno centro da Vila de Oeiras, no Largo 5 de Outubro, ergue-se a magnífica Igreja Matriz de Oeiras dedicada a Nossa Senhora da Purificação. Foi neste local que se desenrolou a cerimónia de casamento da Ivone e do Pedro, que contou com o seguinte programa musical:

Entrada do Noivo e Convidados – The Moment, Kenny G / Apocalyptica, Faraway
Entrada da Noiva – Lascia ch’io Pianga, Haendel
Aleluia Haendel
Benção e entrega das Alianças – Avé Maria, Scubert
Ofertório – Jesu, Joy of Man’s Desiring, Bach
Abraço da Paz – Canon, Pachelbel
Comunhão – Fantasma da Ópera, Andrew Lloyd Webber
Assinaturas – Beautiful Day, U2
Saída dos Noivos – Viva la Vida, Coldplay

A Igreja matriz, dedicada à Nossa Sra. da Purificação, começou a ser construída em 1702, tendo sido inaugurada em 1744. A ideia de se proceder à construção de um templo suficientemente espaçoso para as necessidades da freguesia foi nascendo e surgindo ao longo dos tempos, embora se tornasse difícil de executar, tendo em conta a enorme despesa que acarretava. Mas a pequenez da antiga igreja paroquial era, de facto, manifesta.
A construção da actual capela-mor, com o fecho de abóbada, foi terminada em Agosto de 1704. O responsável pelo projecto arquitectónico foi o célebre arquitecto régio João Antunes, nesta fase já no final da sua carreira. O superintendente que finalizou as obras foi D. António Rebelo de Andrade, homem de cultura muito apurada, que personifica o mecenas da época barroca. No entanto, e à data da sagração desta obra, embora a igreja estivesse totalmente edificada faltava a colocação das pinturas.
Com uma fachada principal a apresentar duas torres sineiras e alguns pormenores neoclássicos de interesse e a porta principal refere a data de 1744.

O interior tem uma só nave, pintada por Cotrim. Os altares são revestidos com belos mármores e embelezados com retábulos. Convém também dar uma especial atenção às pinturas que ornamentam a igreja matriz. No altar-mor existem quatro grandes pinturas realizadas por Miguel António do Amaral. Uma delas representa a Última Ceia, outra, uma cena da Vida de Jesus e outra representa Madalena. Por cima dos altares da igreja, salientam-se dez pinturas com momentos marcantes da Vida da Virgem. Tratam-se de temas escolhidos por António Rebelo de Andrade, assim como os oito painéis que também decoram estes altares.
No alto, por cima do arco cruzeiro, salienta-se a pintura central alusiva à padroeira da Igreja – Nossa Sra. da Purificação, pertencente à oficina de Jerónimo da Silva de Lisboa. A Igreja possui ainda um belo órgão (no coro).

Para a Ivone e Pedro, votos sinceros de uma vida repleta de harmonia aliada à felicidade, são os votos do Ensemble FazMúsica.